Cooperação

CCDR-N destaca “boas práticas” europeias em eficiência energética

Interreg Europe

Até ao momento, o grupo de parceiros pertencente do Interreg Europe identificou uma série de exemplos de “boas práticas” europeias ao nível da eficiência energética em bairros sociais, das quais destacamos as seguintes:

Croácia: Como resposta à emigração de jovens de Kontinentalna Hrvatska, esta boa prática foca-se em atrair os jovens a entrar no mercado da habitação e a permanecer na comunidade local. Os esforços para criar moradias mais apelativas incluem uma boa localização (perto do centro da cidade e uma estação de compartilhamento de bicicletas), medidas de eficiência energética para reduzir custos, como janelas e portas feitas de PVC com isolamento duplo, e habitação acessível para jovens. (mais informações)

Roménia: A partir de um prédio dos anos 70, que era de propriedade do Estado e funcionou como habitação para os operários de várias fábricas da cidade, foi possível construir 36 apartamentos para alugar (com rendas baixas) a várias famílias. O projeto incluiu diferentes operações, como isolamento de paredes e do telhado, instalação de janelas térmicas e instalação de sistemas de aquecimento em todos os apartamentos. (mais informações)

Bélgica: Em Bruxelas a transformação de uma fábrica de sabonetes abandonada em habitação social demonstra o que pode ser feito quando falamos de sustentabilidade e equidade social, num total de 42 habitações de low-energy. (mais informações)

Estónia: Este país enfrenta um desafio comum com outros países europeus: cerca de 70% do seu parque habitacional foi construído entre as décadas de 60 e 90, quando a prioridade específica para a eficiência energética na construção era quase inexistente. Sõpruse foi o primeiro edifício na Estónia a aplicar um novo mecanismo do Fundo KredEx para financiar uma reforma energética residencial de residências multifamiliares. (mais informações)

O SOCIAL GREEN, projeto do qual a CCDR-N se inclui, tem como objetivo principal a implantação de políticas públicas para a redução do consumo energético na habitação social, contribuindo desta forma para as prioridades europeias e nacionais de uma economia de baixo carbono. Este projeto integra um total de oito parceiros, oriundos de seis países, tendo o apoio do Programa de Cooperação Territorial INTERREG EUROPE, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER).