Norte Conjuntura

Empresas do Norte mantêm ritmo de crescimento

Valor de novos empréstimos confirma tendência

Somando-se aos bons indicadores económicos já conhecidos, também o valor de novos empréstimos concedidos às empresas da Região do Norte confirmam uma forte dinâmica de crescimento e a inversão da tendência verificada até 2017. De acordo com os dados do relatório NORTE CONJUNTURA do 1º trimestre de 2018, verificou-se um crescimento de novos empréstimos às empresas de 17,7 por cento em termos homólogos, recuperando um valor que já não se registava desde o primeiro trimestre de 2014.

Na análise do crédito concedido à economia da Região do Norte, verifica-se ainda uma lenta melhoria da proporção de empresas (23,8 por cento) e famílias (10,5 por cento) devedoras com crédito vencido, bem como do rácio de crédito vencido. Acresce que o valor total do crédito às famílias e às empresas da região registou, em termos homólogos, uma variação nula, resultado que compara com -0,9% no final do trimestre anterior. A última vez que este indicador tinha observado uma variação homóloga não negativa nesta região foi há sete anos, no 1º trimestre de 2011.

O documento analisa, ainda, outros indicadores com comportamento favorável no 1º trimestre de 2018, nomeadamente o emprego, as exportações, o consumo privado e a atividade turística, com um aumento do número de dormidas e do número de hóspedes residentes no estrangeiro.

O NORTE CONJUNTURA, relatório trimestral que apresenta as tendências da evolução económica na Região, no curto prazo, está disponível em on-line em www.ccdr-n.pt/norte-conjuntura .